Receba nossa newsletter por e-mail
Receba as principais informações publicadas no portal.
Assinantes contam com conteúdo exclusivo
 

AVANÇO RÁPIDO

Startup se adapta para atrair gigantes do agro

Trace Pack mira dobrar número de funcionários e estender solução criada para atender Klabin na área florestal para maquinário de grãos, fibra e sucroalcooleiro
Foto mostra a tela de um computador de bordo fixado no painel de um trator, com a interface do software da startup TracePack. Na tela, lê-se o nome da empresa e o nome do software, chamado de Trace Machine, em fundo cinza escuro, e logo abaixo, em fundo branco, estão algumas linhas inteligíveis

Soluções da Trace Pack podem ser instaladas em maquinário de qualquer fabricante ou modelo (Foto: Divulgação/Trace Pack)

A startup londrinense Trace Pack entra em 2021 com a previsão de dobrar o número de trabalhadores na empresa, de triplicar o faturamento pelo segundo ano consecutivo e de fortalecer a marca com serviços e equipamentos de tecnologia embarcada e IoT (internet das coisas, na sigla em inglês) para máquinas florestais e de outros setores gigantes do agro. Caminho que começou em 2017 e que foi pavimentado a partir de uma parceria baseada em inovação aberta com a maior produtora e exportadora de papéis do Brasil, a Klabin, ainda em 2018.

Em meio à segunda edição do Hackathon Smart Agro, promovido pela Sociedade Rural do Paraná (SRP) durante a ExpoLondrina, Renan Salvador, Gustavo Leme e Gustavo Schneider buscaram levar a experiência profissional que tinham em sistemas de geolocalização para o agronegócio. Inicialmente, desenvolveram uma solução para rastreamento de insumos, que não teve aderência ao mercado. 

“A Klabin nos chamou para um processo interno, um desafio, para máquinas florestais, porque tinham visto o localizador. Não era o mesmo produto, a base era a mesma, mas precisávamos desenvolver com eles. Fizemos e fomos selecionados, resolvemos o problema e hoje somos fornecedores”, conta Renan Salvador, sócio e responsável pelo departamento de marketing, vendas e relações institucionais da Trace Pack.

Um dos grandes diferenciais é a possibilidade da solução ser instalada em maquinário de qualquer fabricante ou modelo. O outro é que a tecnologia permite a compactação de todos os dados gerados em 95%, com transmissão em tempo real independentemente de o local contar com sinal de internet, um dos grandes gargalos do agronegócio 4.0 no país.

“Temos conectividade de 100% para receber informações do maquinário em tempo real. Se não tem cobertura de Wi-Fi, conseguimos transmitir os dados mesmo assim. Como os fundadores tinham conhecimento em telecomunicações, temos um leque de tecnologias para usar, de Wi-Fi, 2G, 3G, 4G até satélite de alta órbita, e mesmo assim fica acessível para o cliente”, explica. 

Assim, a gigante em produção de papel recebe dados de localização, estoque de matéria-prima, produtividade por hora, consumo de combustível, entre outros. Além de economia, é possível prever o momento certo de fazer a manutenção preventiva das máquinas para evitar paradas que atrapalhem a colheita. 

Algo que, no primeiro produto criado pela startup, não se mostrou tão viável. Isso porque inserir um localizador em um insumo, cujo preço é de poucos milhares de reais, representa um custo-benefício bem diferente de fazer o mesmo com um maquinário de milhões de reais. “O que fizemos para a Klabin foi novo, coma mesma base tecnológica, mas hoje é o core (foco) da empresa. Trabalhamos com localizador de maquinários e em 2021 nossa meta é ir totalmente para florestais, grãos, fibras e sucroenergéticos”, diz Salvador. 

PARCERIA REGIONAL

Gestor de projetos florestais na Klabin, Pedro Rovida afirma que as grandes companhias precisam ter olhar atento e estratégico às comunidades onde estão inseridas. Nesse contexto, ele diz que há incentivos para que funcionários proponham soluções, mesmo os que não estão diretamente ligados ao departamento de pesquisa e desenvolvimento da empresa.

No caso da Trace Pack, Rovida conta que o objetivo era resolver o desafio de transmissão de dados no campo e a solução foi procurar ideias em outras cabeças, por meio do Inova Klabin. A solução permitiu reforçar as estratégias da empresa, que é líder em tecnologia embarcada em equipamentos florestais. “É como se fizesse um check online, que identifica em tempo real o que é preciso para trazer a curva do que está ficando para trás ou maximizar o (resultado) presente. Dá para localizar veículos, identificar oportunidades na rotina e maximizar resultados na curva de alta produtividade, em modelo de telemetria”, explica.

Mais importante do que a economia de combustível, o gestor da Klabin conta que a meta é atestar a confiabilidade dos processos da empresa. Já para o sócio da Trace Pack, o ganho é mútuo. “Somos bem próximos deles. Nosso sistema nunca terminará de ser desenvolvido, sempre terá atualizações e está em constante desenvolvimento”, diz Salvador. “É muito importante essa confiança que desenvolvemos com eles, por sermos uma empresa nascente”, completa.

LEIA MAIS:

Inovação aberta serve para ‘oxigenar empresas’

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.7 / 5. Número de votos: 6

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin

5 respostas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CONFIRA TAMBÉM

Acesse sua conta